Make your own free website on Tripod.com

Hino

O mais belo do Brasil


Após a conquista do bicampeonato de 1930, o atacante Zinder Lins - veja Ídolos - resolveu homenagear o clube de uma forma especial. Compôs assim uma música, para ser cantada em todas as vitórias da equipe. Os versos erão tão bons, que não podiam ser esquecidos, em uma música passageira. Eles haviam de representar muito mais do que isso. Zinder Lins incialmente compôs:
 
 
ATLÉTICO! ATLÉTICO!
Conhecemos o teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor!
 
Vamos marchar sempre entoando
Esta gloriosa canção
E no peito ostentando
Nosso amado pavilhão
 
O Coração do Atleticano
Deve estar sempre voltado
Para as glórias do presente
E os feitos do passado
 
A tradição da nossa raça
Nos legou um sangue forte,
Rubro-negro não tem jaça
E não teme a própria morte.
 
A flâmula vermelha e preta
Representa um esplendor
Todos cá dessa Baixada
A defendem com amor.
 
É por isso e mais por isso
Que ecoa de Sul a Norte
Todos os homens rubro-negros
Descendem de raça forte.
 
A música de Zinder foi um total sucesso. Todos os atleticanos logo já sabiam cantar a música e a tornaram muito popular. Em 1943 o Presidente Manoel Aranha resolveu tranformar a música no Hino Oficial do Clube Atlético Paranaense. Para isso, contratou o músico J. Cibelli, que musicou a letra de Zinder. Entretanto, descobriu-se depois que a música era muito parecida à americana "God Bless America". Sempre atrás da originalidade, a solução da diretoria atleticana foi chamar outro grande rubro-negro para compor o Hino Oficial. E o nome escolhido foi Genésio Ramalho, que havia sido atleta do clube em 37 e 38. Genésio decidiu com Zinder e Anibal Carneiro que para que o hino fosse melhor, seria interessante uma mudança nos versos. Ainda ajudou nessa composição, o pianista de Genésio, Francisco Marchese. Entretetando, Marchese e Anibal diziam que apenas haviam ajudado nas partituras e retoques finais, respectivamente. A autoria ficou então entregue a Zinder Lins (letra) e Genésio Ramalho (música). Alguns anos depois, tanto Zinder e Genésio doaram seus direitos autorais sobre o Hino para o Clube.  Em 1968, o Hino participou de um concurso realizado em São Paulo, o Hino do Clube Atlético Paranaense foi eleito o "hino de clube mais bonito do Brasil", prêmio que foi muito merecido. Ei-lo:
 
ATLÉTICO! ATLÉTICO!
Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor.  (BIS)
 
Vamos marchar
Sempre cantando
O hino do Furacão
E no peito ostentando
A faixa de campeão.
 
ATLÉTICO! ATLÉTICO!
Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor.  (BIS)
 
O coração atleticano
Estará sempre voltado
Para os feitos do presente
E as glórias do passado.
 
ATLÉTICO! ATLÉTICO!
Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor.  (BIS)
 
A tradição, vigor sem jaça,
Nos legou o sangue forte.
Rubro-negro é quem tem raça
E não teme a própria morte.
 
ATLÉTICO! ATLÉTICO!
Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor.  (BIS)
 
 
 

 
Animal, já estou cantando o Hino e agora quero conhecer as músicas da torcida
 
Só. O hino é massa, decorei e quero voltar para a página inicial