Make your own free website on Tripod.com

Ricardo Pinto

O destaque do Furacão


Desde que Caju vestiu a camisa Rubro-Negra, estreando num ATLE-tiba e nunca usou outra camisa a não ser a do ATLÉTICO e da Seleção Brasileira, criou-se a lenda de que os goleiros do ATLÉTICO seriam foras de série. Assim o foram Caju (a Majestade do Arco), Laio (a Fortaleza Voadora), Roberto Costa (único goleiro eleito Bola de Ouro da revista Placar), Marolla (exímio pegador de pênaltis e 3 vezes campeão), e hoje é Ricardo Pinto. Desde seu começo nos juvenis da Desportiva-ES, até a chance como profissional no Fluminense, Ricardo destacou-se como grande goleiro e pessoa. Aqui um bate-papo com um dos ídolos do Furacão e responsável pelas alegrias da torcida atleticana nos dias de hoje.
 

Nome: Ricardo Pinto

Local de nascimento: Iconha, Espírito Santo

Data de nascimento: 23 de janeiro de 1965

Idade: 32 anos

Peso: 84 Kg

Altura: 1,84 m

Chuteira: 43

Prato predileto: Churrasco

Bebida: Cerveja

Filme: O Homem Elefante

Música: Detalhes

Se não fosse jogador: Seria professor de Educação Física

Ídolo no futebol: Pelé

Cidade para se viver: Curitiba

Um árbitro: Arnaldo César Coelho

Um dirigente: Mário Celso Petraglia

Um técnico: Evaristo de Macedo

Filhos: Rafael e Gabriel

Hobby: Motocicletas e colecionar botas

Clubes: Desportiva-ES, Fluminense-RJ, Americano-RJ, Cerro Porteño-PAR, União São João-SP, Corinthians-SP e Clube ATLÉTICO Paranaense.

Defesa inesquecível: "Na partida entre ATLÉTICO e Grêmio pela Copa do Brasil de 96, na Baixada. Uma cabeçada de Rivarola no ângulo direito, com força. O jogo estava 1 a 0 para o Grêmio e se o ATLÉTICO levasse o segundo gol, ficaria muito mais difícil.

Jogo inesquecível: Fla-Flu, final do campeonato carioca de 1991.

O que você acha do ATLÉTICO: " O clube que me devolveu a alegria de fazer o que mais gosto, jogar futebol."

O que você acha da torcida do ATLÉTICO: "O instrumento de minha alegria, a Torcida mais sincera do Brasil. "

O que pretende fazer no futuro: "Jogar mais um tempo e depois, quem sabe fazer algo fora de campo pelo ATLÉTICO."
 

 
 
  
          Fonte: Revista Placar  

    Ricardo Pinto, encarnando a 
          mística atleticana

"Em poucos dias, eu já estava completamente apaixonado pelo Atlético e pela minha torcida." 

"O Atlético é diferente, tem algo especial. Quando a gente chega é acolhido de uma forma que inspira a crescer. É uma coisa mística." 

"O Atlético é o meu paraíso." 

"Tive a felicidade de vir para um clube sério, que pensa grande. Quer ampliar o estádio. Paga bons salários. Isto dá tranqüilidade para você entrar em campo." 

"Acredito que a Baixada em outros tempos deve ter sido um vulcão, um lugar mágico, tamanha a emoção das pessoas aqui." 

"Esse feitiço de dia de jogo emociona qualquer um." 

 
"É uma grande perpetuação, encrava no coração da gente. Acho que é por causa das cores. Todos os times do mundo tem vermelho ou preto. É meio místico, uma mística rubro-negra." 

"Vou poder dizer que joguei por esta seleção aqui, a do meu Atlético. Está é a minha Seleção." 

"Já joguei em grandes clubes do futebol brasileiro, já enfrentei grandes equipes, mas nada se compara ao meu Atlético." 

"Não é qualquer um que veste essa camisa. Como diz nosso hino, 'a camisa rubro-negra só se veste por amor.' "

Ricardo veste a camisa da Fanáticos durante aquecimento para mais um jogo.

 
 

Ricardo já é um ídolo, portanto quero ver ele e mais outros Ídolos do Furacão
 
Foi dos melhores goleiros do Brasil, agora quero voltar para a Página Inicial